A PAZ,

Já faz algum tempo que vira e mexe o Senhor nos traz à Ezequiel 37 e mais uma vez nosso espírito viaja com o do profeta Ezequiel. Nesta viagem consigo contemplar os ossos secos, ouço a liberação da palavra profética, sei que isto tem um impacto profundo em minha vida, reconheço que trata-se de fase da história de Israel e sinto a mesma dor que o profeta sentia, por não saber qual seria o próximo passo desta tão grande visão. Na sequencia acompanho o profeta na junção das duas varas e ouço outra palavra do Senhor dizendo que fará de Israel e Judá uma só nação e que Davi irá governar eternamente sobre eles.
Muitos. Muitos mesmo! Muitos aprendizados podem ser extraídos destas duas profecias, cada um com um peso forte e uma fim específico. Hoje um destes ensinos me chamou muito a atenção e responde tambem uma grande pergunta que sempre trazia em meu coração, achando que o título deste capítulo era “O VALE DE OSSO SECOS”. Aprendi tratar-se de algo muito maior e que retrata uma resposta clara sobre quem era DEUS.
Quando concluiu a palavra profética sobre o vale, Deus nos fala: “e sabereis que eu, o SENHOR, disse isto, e o fiz, diz o SENHOR”; Quando tratou a união de Judá e de Israel, novamente ele nos fala: “E os gentios saberão que eu sou o SENHOR”. Não resta dúvida de que Deus é Senhor tanto na restauração quando tudo já está totalmente quebrado, quanto na união.
Por não ter Deus como Senhor nestas duas áreas (Restauração e União) muitos acabam não experimentando o milagre do renascimento das situações boas que estão ressecadas pelos desgastes, pelos contratempos, pela doença, pelo desamor. A palavra profética nunca é chegada não porque não exista, mas porque não é crida. Quando tudo parecer difícil, ou mesmo impossível, é hora de acertamos a direção e aceitarmos que o Senhor é RESTAURADOR DE RUÍNAS. Mesmo que a situação esteja deteriorando, que os sonhos tenham acabado. Que o prédio esteja totalmente destruído. Existe uma liberação Celestial de que à medida que profetizamos contra estes males, o Senhor entra com provisão e traz a restauração completa. Como aconteceu com Israel, após o holocaustos, quando mais de 6,5 milhões de judeus foram mortos e ouvia-se um coro mundial que dizia que Israel estava destruído e que jamais voltariam a ser nação; os prognósticos mentiram. A palavra profética foi liberada. O cumprimento veio á realidade e o que vemos hoje é um poderoso exército. Uma poderosa nação. Intacta, que guarda apenas a lembrança de um passado doloroso.
Para os críticos de antes e depois de Ezequiel, era impossível que Israel e Judá voltassem a ser uma única nação. Para alguns era. Para Deus não. Ele novamente uniu a Vara de Judá, com a Vara de José e desta união foi gerado o local certo para que nosso Jesus viesse ao mundo, cumprindo-se definitivamente a profecia, pois o mesmo Espírito que guiou o Rei Davi, agora guiava o nosso Cristo, Jesus, nosso Senhor. Isto evidencia que Deus é aquele que é forte o suficiente para gerar a união que precisamos.
Você pode ter sido atingido por um terremoto. Ou mesmo ter tido sua casa levada por um tornado. Para Deus independe o que tenha acontecido. Se foi o marido que abandonou, traiu, desgarrou. Se foi a esposa que não valorizou ou o filho que seguiu o caminho da rebeldia. Se você desejar, hoje mesmo Deus vai unir novamente, pois ter um só governo, um só pensamento e um só propósito, faz parte de sua mais linda essência. Não se desespere. Visualize de um lado uma vara com o nome da pessoa, na outra mão, outra vara com o nome da outra pessoa. Leia novamente este trecho em Ezequiel e ouça a Palavra do Espírito que falará audivelmente ao seu ouvido.
Satanás luta para destruir. Deus, com uma só palavra, une.

Boa leitura de Ezequiel 37. Deus abençoe sua vida. Creia.

Existe uma liberação profética de Deus a nosso favor.